Como é dirigir em Orlando? Saiba alugar um carro e outras curiosidades

Orlando nas Férias Leave a Comment

Rodovia que mostra como é dirigir em Orlando

Pegar um carro e dirigir em Orlando é uma ótima alternativa para turistas de todos os perfis que desejam ter total autonomia para se deslocar pela cidade. Como os hotéis, comércios, restaurantes e parques temáticos não estão concentrados em uma única região, contar com um veículo te ajuda a aproveitar melhor o tempo da viagem.

Sem contar que muita gente vai para Orlando pensando nas compras, já que diversos produtos são bem mais baratos por lá. Se você estiver sem carro, imagina que transtorno carregar todas as sacolas de um lado para o outro?

Além disso, dirigir em Orlando é bem mais simples do que você pode imaginar. Continue lendo para conferir todas as dicas sobre aluguel de carro, como abastecer, regras de trânsito e tudo o que você precisa saber!

Dirigir em Orlando: o melhor jeito de se locomover pela cidade

Se você está planejando as suas tão esperadas férias para esse destino dos sonhos, já deve ter notado que o aluguel de carros é um serviço bastante procurado pelos brasileiros. Isso porque dirigir em Orlando é a melhor maneira de se locomover por lá e chegar até os parques, outlets, shopping e demais pontos turísticos da cidade.

Caso você não saiba, diversas rodovias atravessam Orlando e, portanto, é preciso pegar estrada para chegar à maioria dos locais. A I-4 é considerada a mais importante por passar pelos pontos de maior destaque da cidade – ou seja, em algum momento você vai acabar passando por ela.

A International Drive é outra rodovia bem popular, já que ela passa por uma das entradas da Disney, pelo Sea World e Wet’n’Wild. Muitos turistas também aproveitam a viagem para visitar Miami. Partindo de Orlando, basta pegar a rodovia Turnpike, que conecta as duas cidades.

Como alugar um carro

Opções de locadoras de veículo é o que não falta em Orlando. Com tantos turistas visitando a cidade o ano inteiro, a demanda por aluguel de carro é alta. Mas, se você pretende dirigir em Orlando durante a sua viagem, vale a pena fazer a reserva do carro com antecedência.

Dessa forma, consegue aproveitar as promoções e pagar preços mais baixos nas diárias. Planeje-se para reservar o carro quando ainda estiver no Brasil e comece as férias com tudo resolvido. Isso também te permite pagar em reais e, caso necessário, parcelar o valor total.

Imagem: Flickr

Uma boa dica é utilizar os sites que comparam os preços oferecidos pelas diferentes locadoras de veículos. Eles funcionam da mesma forma que os comparadores de preço de hotéis e passagens aéreas, te ajudando a encontrar os preços mais baixos e o melhor custo-benefício.

Quando fechar a compra, não esqueça de verificar com cuidado as exigências da locadora. Elas podem pedir, por exemplo, que o motorista tenha mais 25 anos ou mais de um ano de carteira. Geralmente, uma taxa adicional é cobrada para pessoas com menos de 25 anos.

Como é o trânsito em Orlando?

Se você é do tipo que está acostumado com o trânsito caótico das grandes cidades brasileiras, dirigir em Orlando não vai ser um problema. Primeiro porque a maioria dos motoristas por lá são educados, calmos e respeitam os limites de velocidade e as leis de trânsito.

Em segundo lugar, devido à alta qualidade da infraestrutura rodoviária, as ruas são bem asfaltadas, ou seja, dificilmente você vai encontrar buracos pelo caminho. Além disso, as vias são largas, favorecendo um ótimo fluxo de veículos.

Saiba o que fazer nos pedágios

Nas principais vias que atravessam a cidade há pedágios – em inglês, são chamados de toll –, que são parecidos aos do Brasil. A maioria deles oferece três diferentes opções de pagamento que os turistas que vão dirigir em Orlando precisam conhecer:

Change provided

Esta opção funciona como um pedágio comum, ou seja, você para o carro, faz o pagamento em dinheiro e recebe o troco. Feito isso, está livre para seguir a viagem.

Exact coins

Aqui, a única diferença é que, como o nome sugere, é preciso pagar o valor exato do pedágio. Embora poucos pedágios aceitem apenas exact coins, é bom sempre ter alguns dólares em moedas dentro do carro e evitar dores de cabeça.

Talvez você esteja se perguntando: e se na hora eu perceber que não tenho moedas? Ninguém vai te impedir de passar ou te prender por isso, mas saiba que você, com certeza, será cobrado ao final da viagem e o valor pode ser bem mais alto.

Só para que você consiga se preparar melhor para essas situações, saiba que os pedágios cobram valores múltiplos de $ 0,25, o que facilita a vida de todo mundo. Antes de pegar o carro para dirigir em Orlando, compre alguma coisa baratinha e reserve o troco para isso.

Sun Pass ou E-Pass

Essa forma de pagamento funciona do mesmo jeito que o Sem Parar no Brasil, ou seja, nada mais são do que guichês de pagamento automático que evitam que você tenha que parar o carro ou se preocupar em ter o dinheiro com você.

Até um tempo atrás, o sistema era usado apenas pelos americanos. Entretanto, hoje várias locadoras de carro já oferecem o serviço para os turistas. Geralmente, a cobrança do valor total dos pedágios é feita ao final da viagem e você faz o pagamento para a própria locadora.

Porém, vale apontar que cada uma trabalha de um jeito diferente. Outra forma de cobrança é o desconto sobre o valor deixado como caução no cartão de crédito. Ou seja, o valor gasto com pedágio será descontado do valor total da caução, que é devolvido na entrega do carro.

Uma sugestão é sempre verificar com a locadora como a cobrança do serviço de pedágio é feita antes da viagem. Isso porque algumas empresas podem cobrar taxas para esse tipo de serviço. Dependendo do preço cobrado, essa forma de pagamento pode não compensar tanto assim.

Abastecer o carro

Imagem: Wikimedia Commons

Quando você chegar aos EUA, não se assuste ao ver um posto de combustível sem frentistas para abastecer os carros, pois é assim no país inteiro. Portanto, cada pessoa fica responsável por encher o próprio tanque do carro – você provavelmente já deve ter visto isso nos filmes.

Mas fique tranquilo, já que se trata de algo bem simples. A primeira coisa é, claro, estacionar o carro ao lado da bomba de combustível. Assim como fazemos no Brasil, confira antes de que lado do carro está o tanque de combustível para facilitar a sua vida.

Apesar de todos os postos aceitarem cartão de crédito, nem todas as maquininhas são compatíveis com os cartões brasileiros. Isso não quer dizer que você não vai conseguir pagar o seu combustível no cartão. O que você precisa fazer é ir à loja de conveniência do posto e solicitar a um funcionário que insira créditos na bomba onde você parou o seu carro.

Feito isso, você pode voltar para abastecer. Fique sabendo que também é necessário escolher o tipo de gasolina. Além da comum e aditivada, há outras opções, como mega, ultra, max, plus e por aí vai. E não há segredo nenhum: pegue a mangueira, abra o tanque de combustível e acione o gatilho.

Pode acontecer de sobrar crédito depois de encher o tanque. Se isso acontecer com você, basta voltar à loja de conveniência e pedir o troco para o atendente, informando o número da bomba que você utilizou.

Se estiver com criança, não esqueça da cadeirinha

Muitas famílias viajam com crianças para Orlando. Afinal de contas, embora os adultos também fiquem encantados com as atrações da cidade, os pequenos ficam realmente deslumbrados ao visitar os parques temáticos e conhecer de pertinho seus personagens favoritos da Disney.

Isso fez com que a cidade se tornasse o destino perfeito para as férias em família. Se esse for o seu caso e você tenha a intenção de dirigir em Orlando, esteja ciente de que a lei da Flórida exige que crianças menores de 5 anos possuam uma proteção extra dentro dos veículos.

As crianças menores de 3 anos devem usar uma cadeirinha, do mesmo tipo que usamos no Brasil. Você não precisa levar essa proteção daqui para os EUA, já que as locadoras também trabalham com o aluguel de cadeirinhas. Outra dica é comprá-la nas lojas ou supermercados da cidade – o preço costuma ser bem em conta.

Os bebês de até 9 kg ou menores de 1 ano têm que ser acomodados em cadeirinhas viradas para o porta-malas, ficando de costas para a frente do carro. As crianças entre 4 e 5 anos também podem usar a cadeirinha, mas há outras opções.

A lei recomenda, por exemplo, como uma alternativa à tradicional cadeirinha, um cinto de segurança adaptado ou os chamados seat boosters, que nada mais são do que um banquinho que eleva a criança no banco traseiro, evitando desconforto na hora de usar o cinto comum.

Conheça a legislação e algumas regras importantes antes da viagem

Imagem: Wikimedia Commons

Medidas em milha e não em km

Para nós, brasileiros, que estamos acostumados a medir as distâncias em quilômetros, o uso de milhas pode ser algo bem confuso. Fique sabendo que essa é a medida usada nos EUA. Portanto, se você vai dirigir em Orlando, lembre-se que 1 milha é equivalente a 1,6 km.

Quando estiver conduzindo o veículo, preste atenção na velocidade. Para você ter uma ideia, na maioria das áreas residenciais o limite de velocidade varia entre 20 mph e 30 mph. E nas rodovias a velocidade máxima costuma ser de 55 a 60 mph.

Uso dos faróis

Se vai dirigir em Orlando, saiba que a regra para uso do farol é a mesma: é obrigatório andar com o farol acesso ao anoitecer. No caso de chuva e nevoeiro você também deve usar o farol. Além de ser importante para prezar pela sua segurança, seguir essa regra evita que você tome uma bela multa.

Conversão à direita

Uma lei de trânsito bem diferente nos EUA permite que os motoristas virem à direita mesmo quando o sinal está vermelho. É claro que é preciso tomar cuidado e virar somente quando nenhum outro veículo estiver vindo de outra direção e nenhum pedestre estiver atravessando a rua. Mas preste atenção quando avista a placa “No turn on red”, usada para indicar os locais onde a conversão no farol vermelho é proibida.

Dirigir em Orlando sob efeito de álcool

Jamais pegue o carro depois de consumir álcool ou qualquer outra substância. Lá nos EUA é considerado crime, conhecido também como DUI (Driving Under the Influence). Além de colocar a sua vida e de outras pessoas em risco, dirigir em Orlando sob efeito de álcool pode trazer graves consequências para o seu bolso.

Idade

Como foi comentado no tópico sobre aluguel de carros, as locadoras costumam cobrar uma taxa diária de motoristas com idade entre 21 e 24 anos, que gira em torno de 25 dólares. Embora a idade mínima para dirigir em Orlando seja de 16 anos, as empresas não alugam carros para estrangeiros com menos de 21 anos.

Habilitação

Diferentemente do que muitas pessoas imaginam, você não precisa de uma carteira internacional para dirigir em Orlando, basta levar a CNH brasileira. E lembre-se sempre de carregar o passaporte junto para não ter nenhum problema.

Atenção ao estacionar

Nunca estacione em vagas reservadas para portadores de necessidades especiais. Isso não só é errado como pode te trazer uma multa. Outro cuidado que você deve ter ao estacionar o carro é evitar estacionar de ré, pois a maioria dos carros nos EUA tem placa apenas na frente e ela não pode ficar escondida.

A preferência é sempre do pedestre

Embora essa, teoricamente, seja a regra em diversos lugares por aqui, é cada vez mais difícil ver motoristas parando para os pedestres atravessarem – mesmo quando estão na faixa de pedestres. Já nos EUA, a regra funciona na prática e o pedestre sempre tem razão.

Ainda tem alguma dúvida relacionada a dirigir em Orlando? Compartilhe suas questões com a gente e esteja mais do que preparado para aproveitar a sua viagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *