Quanto custa uma casa em Orlando? Vale a pena comprar?

Orlando nas Férias 2 Comments

Quanto custa uma casa em Orlando
Se você está se perguntando quanto custa uma casa em Orlando ou como faz para comprar um imóvel por lá, saiba que nos Estados Unidos é mais simples do que a maioria das pessoas imagina.

Tem quem adquira o imóvel para uso próprio, enquanto outros aproveitam para alugá-lo por períodos longos ou, mais comumente, por temporada. Também é possível, é claro, misturar as duas coisas: usar a casa durante as férias e alugá-la no resto do ano. Mas, quanto custa uma casa em Orlando? Vamos falar um pouco sobre valores, rendimentos, vantagens e desvantagens desse tipo de investimento.

Quanto custa uma casa em Orlando?

Dollar

Imagem: Noticiazap.net.


Uma casa usada em Orlando com 150 m² custa a partir de US$ 150 mil. Se o imóvel for novo, o valor gira em torno de US$ 200 mil. Esses valores se referem a um imóvel em condomínio fechado, com três quartos e piscina, próximo a atrações turísticas.

Os preços não são mais tão baixos quanto nos anos logo após a crise de 2008, quando os valores de imóveis na Flórida caíram cerca de 50%. Nessa época, o dólar estava desvalorizado e o consumo no Brasil cada vez mais aquecido, fazendo com que muitos apartamentos de dois quartos por aqui custassem mais do que uma casa de quatro quartos no estado americano.

Além disso, o câmbio atual não está tão favorável para brasileiros, devido à desvalorização do Real. Ainda assim, as empresas norte-americanas continuam interessadas em brasileiros que buscam comprar casas no país, onde a demanda se concentra principalmente na Flórida, com destaque para Miami, Orlando e Fort Lauderdale.

Por isso, essas empresas criam facilidades tanto burocráticas quanto financeiras para o comprador brasileiro. Os bancos dos Estados Unidos, por exemplo, têm trabalhado com formas de financiamento facilitadas, inclusive para estrangeiros.

Ao avaliar quanto custa uma casa em Orlando, a constatação é de que ainda é possível fazer ótimos negócios. É só fazer as contas para perceber que esse investimento sai mais barato do que a aquisição de uma casa de veraneio em muitas partes do Brasil. No entanto, além de considerar o preço da compra é preciso avaliar outras questões relacionadas.

Vale a pena comprar uma casa em Orlando?

Orlando

Imagem: Avec Tour.


Ter sua própria casa para passar as férias com a família e os amigos no exterior, curtindo o estilo de vida americano, é o sonho de muita gente. Especialmente quando se trata da Flórida, estado que conquista os brasileiros pela organização, clima agradável, atrações turísticas e belezas naturais. A casa pode ser, inclusive, um lugar para descansar quando você estiver aposentado.

A boa notícia é que esse sonho não só é viável como pode ser, também, uma ótima fonte de renda. No entanto, não é apenas baseado na resposta a quanto custa uma casa em Orlando que saberemos se vale a pena ou não.

Orlando e Kissimmee, principais cidades na região onde se localizam os parques da Disney, Universal e companhia, recebem mais de 50 milhões de visitantes por ano. Boa parte desse público é formado por famílias, que tendem a procurar opções de hospedagem com mais espaço e conforto. Para esse tipo de turista, ficar em uma casa com estrutura completa e segurança é uma ótima pedida.

Esse cenário torna a busca por casas de aluguel por temporada quase constante durante o ano. Aliado à confiança na economia norte-americana, isso gera uma situação de relativa estabilidade para quem pensa em investir num imóvel com esse propósito.

Como em outros tipos de investimento, não é possível assegurar ao comprador qual será o cenário futuro, mas os indícios são positivos.  Mas considerando quanto custa uma casa em Orlando, as perspectivas de valorização desse bem são positivas e o cenário atual demonstra um bom retorno financeiro, gerando uma fonte de renda praticamente garantida.

Atualmente, o lucro anual com aluguel de uma casa por temporada próxima aos parques de diversões de Orlando varia entre 4% e 6% do valor investido no imóvel. Isso porque uma casa com quatro quartos em Orlando, localizada a até 10 minutos do complexo de parques de diversões da Disney, fica alugada em média 28 semanas por ano.

Considerando um lucro líquido médio de US$ 124 por diária, em consonância com os valores praticados no mercado, a receita bruta anual seria de cerca de US$ 24 mil. Deduzindo-se os gastos operacionais e impostos, o rendimento líquido resultante seria, assim, de 4% a 6%.

Tal percentual pode chegar a até 10% caso o proprietário faça um esforço ativo para divulgação da casa. Isso pode ser feito através de sites especializados, mas uma solução mais efetiva costuma ser contratar uma empresa responsável pela divulgação, com experiência nesse mercado.

Esses números são bastante expressivos se levarmos em consideração o mercado norte-americano, onde a poupança rende menos de 1% ao ano. Trata-se, também, de uma das formas mais baratas de investir dinheiro fora do Brasil, porque se aplica o dólar no câmbio oficial e IOF de apenas 1,1%. Além disso, para essa finalidade o governo brasileiro não limita os valores de compra de dólares.

Quem pode comprar uma casa em Orlando?

Neighborhood

Imagem: Um Brasileiro Na Terra do Tio Sam.


Se interessou por essa possibilidade ao saber quanto custa uma casa em Orlando, mas pensa que o processo é muito complicado? Saiba que os pré-requisitos para comprar uma casa nos Estados Unidos não são tantos quanto se pode imaginar.

A princípio, é preciso apenas ter um Passaporte e um Visto Americano válido, que pode ser de qualquer tipo, incluindo Turista, Trabalho e Estudante.

Para facilitar o processo, no entanto, recomenda-se abrir uma conta corrente em um banco americano. Assim, as burocracias são reduzidas, evitando-se a necessidade de tradução de certos documentos e o pagamento de algumas taxas. Nesse caso, seu banco no Brasil pedirá apenas uma comprovação de origem dos fundos, procedimento que visa evitar lavagem de dinheiro.

O processo de abertura de conta corrente nos Estados Unidos costuma ser muito simples, requerendo apenas alguns documentos e um depósito inicial de cerca de US$ 100. Se você estiver presente na agência bancária, o trâmite é ainda mais fácil, mas é possível fazê-lo inclusive a distância, enviando a documentação por serviços como Fedex, DHL ou UPS. Nesse caso, o ideal é contar com a ajuda de uma assessoria especializada.

Se você não tiver saldo suficiente para quitar o imóvel à vista, não é preciso desistir. É possível, como já mencionamos, comprar uma casa em Orlando com financiamento. Atualmente, há bancos que financiam até 75% do valor do imóvel, inclusive para estrangeiros.

Os juros para financiamento costumam ser baixos: em torno de 4% ou 5% ao ano, contra os cerca de 10% que costumam ser aplicados no Brasil. Depois de pagar uma entrada de cerca de 30%, você poderá quitar o resto do valor em até 30 anos. Vale a pena considerar, contudo, que assumir um financiamento em moeda estrangeira significa ficar sujeito à flutuação dessa moeda no mercado cambial.

Para ser considerado elegível para um financiamento, é preciso demonstrar que sua situação financeira é estável. Para isso, você pode apresentar a Declaração de Imposto de Renda; uma carta do seu banco comprovando que você tem um relacionamento saudável com a instituição; uma carta elaborada por uma empresa de contabilidade no Brasil descrevendo sua renda nos últimos anos; e um histórico de crédito comprovando que você pagou em dia algum outro financiamento ou negociação parcelada.

Como comprar uma casa em Orlando?

Quanto custa uma casa em Orlando e como alugar e comprar
Para começar, a recomendação é procurar um corretor com licença na Flórida. Esse profissional poderá vender qualquer casa que esteja disponível na cidade. Ele indicará quais são as melhores casas para cada perfil de comprador, avaliando diversos aspectos como localização, estrutura da casa e do condomínio onde está inserida e também outras questões menos óbvias para quem não conhece esse mercado.

É preciso, por exemplo, avaliar se a casa em questão pode ser alugada por curtos períodos ou não. Isso porque as regras variam de acordo com a localização do imóvel: propriedades em zonas residenciais só podem ser alugadas por mais de seis meses (long term rental), enquanto aquelas que ficam em zonas turísticas podem ter seu aluguel negociado por dia, por semana ou por mês (short term rental).

Na hora de escolher um corretor, o ideal é encontrar alguém que tenha não apenas bastante experiência com venda de casas em Orlando, mas também um histórico de venda de imóveis para estrangeiros. Um profissional com conhecimentos nessa área vai poder guiá-lo através do processo burocrático, indicando inclusive outros contatos importantes, como advogados especializados.

Vale ressaltar que diferentemente do que acontece no Brasil, nos Estados Unidos a prática usual de mercado é assumir um contrato de exclusividade entre comprador e corretor. Isso significa que você não poderá buscar outros representantes de compra durante o processo de busca por imóveis. O lado positivo dessa prática é que ela colabora para manter o agente comprometido com o objetivo estabelecido.

A comissão do corretor pode variar entre 2,5% e 6% do valor do imóvel, mas quase sempre será paga pelo vendedor. Certifique-se disso antes de contratar um profissional qualificado.

Quais são as taxas a pagar além do valor da casa?

Quanto custa uma casa em orlando e vale a pena comprar?
Ao calcular quanto custa uma casa em Orlando é importante colocar na ponta do lápis algumas outras taxas que você deverá pagar, para não ter surpresas no meio do caminho.

Desconsiderando os valores relacionados aos trâmites bancários, como o IOF, a maioria desses custos é similar aos que incorrem na aquisição de um imóvel no Brasil. Existem, no entanto, algumas peculiaridades do mercado local.  

As despesas com cartório e transferência do registro do imóvel, por exemplo, incorrem nos Estados Unidos de modo semelhante a no Brasil. Nesse caso, os custos costumam ser em torno de 1,5% do valor do imóvel se o pagamento for à vista, mas podem chegar a até 6% caso você esteja financiando a compra da casa.

Considere também o imposto anual sobre a propriedade do imóvel, correspondente ao nosso IPTU, que é de 1,6% sobre o valor total. E no caso de imóveis localizados em condomínios, existe também uma taxa mensal de conservação. Em condomínios mais simples, esse valor gira em torno de US$ 50 a US$ 100 por mês, naqueles com estrutura de lazer completa a média é de US$ 250 a US$ 500, dependendo dos serviços prestados.

Em alguns casos, esse valor inclui itens como conservação da pintura externa, jardinagem, segurança, dedetização e até TV a cabo, que colaboram para a valorização do imóvel e geram praticidade e economia ao evitar a necessidade de contratação de serviços extras. No entanto, o custo dessas casas é um pouco mais elevado, mas são as que os turistas mais procuram.

Um gasto opcional, mas altamente recomendado, é o de contratação de profissionais qualificados para fazer a inspeção do imóvel antes de fechar negócio. Esse procedimento deve considerar a possível existência de pragas, problemas de drenagem ou erosão, integridade estrutural e fundação.

Além disso, é importante conferir os sistemas de aquecimento e refrigeração, além das partes elétrica e hidráulica da casa. Não assine o contrato sem ter confiança de que o imóvel está em boas condições.

Caso seu objetivo seja alugar a casa para terceiros, também vale a pena considerar a contratação de um seguro para acidentes. Isso porque a legislação norte-americana é mais abrangente que a nossa e a possibilidade de ações judiciais por lá é grande. Um seguro pode evitar que você tenha enormes despesas financeiras na eventualidade de algum acidente na casa, como se uma luminária cair e machucar alguém, por exemplo.

Ao calcular quanto custa uma casa em Orlando também é preciso somar demais custos que incidem sobre um imóvel em uso, como TV a cabo, internet e telefone (cerca de US$ 120 por mês, já incluídos no valor do condomínio em alguns casos); água (entre US$ 30 e US$ 80); energia elétrica (entre US$ 100 e US$ 300); e limpeza de piscina (entre US$ 60 e US$ 100, podendo também estar incluído na taxa de administração).

O proprietário pode, ainda, optar por contratar uma administradora para se responsabilizar pelos trâmites de aluguéis por temporada, incluindo divulgação e a gestão de todo o processo de locação. Nesse caso, costuma ser cobrado um percentual de comissão sobre o valor dos aluguéis.

Apesar de ser um custo extra, costuma ser um serviço com bom retorno. Afinal, o proprietário do imóvel não só estará livre da dor de cabeça de gerenciar os aluguéis a distância como também contará com um esforço muito maior e profissionalizado de divulgação, gerando uma taxa de ocupação superior.

Tirou todas as suas dúvidas sobre quanto custa uma casa em Orlando? Compartilhe esse texto com outras pessoas que possam se interessar pelo assunto!

Comments 2

  1. Prezados,

    Estou analisando a possibilidade de compra de uma casa em Orlando. Tenho familia na região, possíveis interessados até em alugar.

    Interesse seria na região de Winter Park.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *