Vai para Orlando e tem dúvidas de como transportar cachorro?

Orlando nas Férias Leave a Comment

um golden retriever deitado na grama com os olhos fechados e a língua de fora, com uma bandana dos Estados Unidos amarrada no pescoço, esperando seu dono ler dicas sobre como transportar cachorro

Fazer uma viagem de férias com a família para Orlando é o sonho de muitas pessoas. Mas como ficar longe dos animais de estimação em um momento tão especial? Se você é do tipo que trata o pet como um filho, talvez esteja em busca de informações sobre como transportar cachorro.

Fique sabendo que é possível, sim! Diante do aumento da demanda de transporte de animais, as companhias aéreas estão cada vez mais preparadas para recebê-los com o conforto que eles tanto merecem. Entretanto, é claro que existem exigências e cobranças de taxas.

Tanto as regras quanto os valores variam de acordo com a companhia aérea. Por isso, assim que decidir o período da viagem, já comece a planejar tudo o que precisa para levar o seu pet. Verifique quais são as principais exigências para você ter certeza de que conseguirá cumprir todas elas sem grandes dificuldades.

Embora não seja uma tarefa simples por conta das burocracias, é totalmente viável. Basta verificar com calma qual o procedimento, providenciar o que for preciso e preparar o seu bichinho para as férias!

Tudo o que você precisa saber para transportar cachorro em viagens aéreas

1. Condições do animal

A primeira coisa que você deve fazer antes de começar a resolver qualquer questão é levar o animal ao veterinário. Um dos motivos é verificar como anda a saúde do bichinho para ter certeza de que ele está apto a viajar. E o outro motivo é a emissão de um atestado de saúde para viagens áreas.

Para transportar cachorro, ainda que cada companhia tenha suas próprias regras, você deve ter o atestado em mãos. A recomendação é que ele tenha sido emitido no máximo 10 dias antes da data de embarque. Mas não deixe de verificar diretamente com cada empresa para ter certeza das regras e do prazo.

2. Vacinação antirrábica

Ainda em relação à saúde do animal, não esqueça de verificar se ele está em dia com a vacinação antirrábica. Todos os animais com mais de 3 meses de idade precisam apresentar o certificado desta vacina, que deve ter sido tomada dentro do prazo de 30 dias até um ano antes da viagem.

E não adianta nada apenas dizer que o cachorro foi vacinado. Se você não tiver o certificado e não conseguir comprovar a vacinação, terá que aplicar novamente a vacina pelo menos 30 dias antes da data de embarque para conseguir transportar cachorro sem problemas.

3. Certificado Veterinário Internacional

Para fazer viagens internacionais com animais também é necessário ter em mãos o Certificado Veterinário Internacional emitido pelo Ministério da Agricultura. O documento é válido por 60 dias a partir da data de emissão.

4. Voos diretos

Toda viagem de avião costuma ser estressante para os animais. Afinal, não é fácil para ninguém passar horas e horas em um espaço limitado e pouco confortável. Portanto, por mais que o cachorro esteja bem acomodado, incômodos são inevitáveis. Diante disso, tente dar preferência aos voos diretos.

Quando escalas fazem parte do trajeto, o tempo total de viagem é ainda mais longo. Se você pretende transportar cachorro na sua viagem para Orlando, evite pegar voos com escalas. Assim, o seu bichinho não precisa passar tanto tempo no avião. Isso também diminui as chances de desidratação.

Um cachorro dormindo sobre um cobertor de lã. Uma das maneiras de deixar o bichinho confortável na hora de transportar cachorro

Na hora de transportar cachorro, opte por voos diretos para garantir o conforto do seu bichinho

5. Calmantes

Embora muita gente acredite que os calmantes sejam boas alternativas na hora de transportar cachorro,saiba que esta pode não ser uma boa ideia. Assim como no caso dos humanos, nenhum medicamento deve ser usado sem recomendação médica.

Até porque, assim como todo tipo de remédio, os calmantes provocam efeitos colaterais. Portanto, se você estiver preocupado com os níveis de estresse do animal, consulte um veterinário. Do contrário, o cachorro corre o risco de sofrer com ansiedade, excitação, sedação ou relaxamento muscular excessivos.

6. Verifique as regras

Antes de comprar as passagens aéreas, procure se informar sobre as regras de transporte de animais da companhia com a qual você pretende viajar. Isso porque elas podem variar bastante de uma empresa para outra. Considerando que se trata de uma viagem internacional, o cuidado deve ser ainda maior.

Sendo assim, veja quais outras vacinas e documentações são obrigatórias. E só para você ter uma ideia, o modo de transportar os animais também pode variar. Algumas empresas permitem que os animais sejam transportados na cabine e outras não. Ou ainda há aquelas que possuem restrições para transportar cachorro no porão.

7. Cabine

Existe a possibilidade de transportar cachorro na cabine. Mas não pense que você poderá ficar com ele no colo, por exemplo. O animal deve ficar dentro da caixa de transporte a viagem inteira. E a caixa precisa ser colocada abaixo do assento.

O limite máximo para o transporte na cabine costuma ser de 10 kg. Ou seja, se o seu animal ultrapassa esse peso, será bem difícil conseguir levá-lo junto com você. Ainda há um limite em relação ao número de animais que podem ser levados por voo na cabine. Portanto, é preciso comunicar a companhia aérea com o máximo de antecedência possível.

Se você for transportar cachorro na cabine, mesmo que o animal aparente estar tranquilo já dentro do aeroporto, não abuse do bom humor dele. Enquanto estiver esperando, dê bastante carinho e brinque com o cachorro para ele ficar relaxado. Evite também embarcar muito antes para não estender ainda mais o tempo dentro do avião.

As mãos de um casal, uma sobre a outra, e a pata de um cachorro sobre as duas em sinal de união e companheirismo

Forneça as melhores condições para transportar cachorro, afinal estamos falando do seu melhor amigo!

8. Porão

O mais comum é transportar cachorro no porão, sobretudo os maiores. Nesse caso, quem costuma sofrer mais são os donos, preocupados com o bem-estar de seus bichinhos durante a viagem. Uma vantagem é que ao viajar no porão eles podem ter mais espaço do que na cabine.

Além disso, saiba que assim como a cabine, o porão é despressurizado e iluminado. E as caixas são presas ao chão com cintos e cordas para garantir que elas fiquem seguras durante a viagem inteira.

Diferentemente do que muita gente pensa, os animais não são colocados nas esteiras como se fossem malas. Funcionários levam e retiram as caixas de transportar cachorro e as entregam aos donos. Vale apontar que os animais são os últimos a serem colocados no compartimento e os primeiros a serem retirados no momento do desembarque.

9. Caixa de transporte

A caixa de transporte é onde o seu bichinho vai passar o voo inteiro, ou seja, muitas horas. Dessa forma, você deve garantir que ela seja adequada para abrigar o animal, que deve caber em pé e conseguir dar uma volta completa dentro dela. Além de ter o tamanho correto, a caixa deve ser bem ventilada e resistente.

Veja quais são as especificações da companhia aérea para medir a caixa antes de comprá-la, seja em pet shops ou outras lojas. Confira abaixo algumas marcas que oferecem caixas para transportar cachorros:

  • Alvorada
  • Fábrica Pet
  • Furacão Pet
  • PETTOUR
  • Plast Pet
  • Vari Kennel

10. Higiene pré-viagem

Para transportar cachorro nas condições que ele merece, alguns cuidados com a higiene também são necessários. Vale a pena dar um banho no animal na véspera da viagem e aparar as unhas.

11. Alimentação

Assim como as pessoas, o melhor é que os animais não façam refeições muito pesadas no dia da viagem. Com o objetivo de evitar enjoos no avião, deixe o bichinho se alimentar até no máximo 2 horas antes do embarque.

Um pug (cachorro) em pé na grama com um osso na boca olhando para a câmera. A alimentação é algo a se prestar atenção na hora de transportar cachorro

Antes de transportar cachorro, certifique-se que seu animalzinho não faça refeições muito pesadas

Já no caso da água, o animal pode tomar à vontade, inclusive momentos antes do embarque. Afinal de contas, um dos maiores riscos de transportar cachorro é a desidratação. Portanto, o melhor é que ele se hidrate o quanto quiser.

12. Identificação

Colocar uma identificação antes de transportar cachorro é sempre algo importante a ser feito antes da viagem. É preciso estar preparado para qualquer coisa e ter certeza de que os funcionários da companhia aérea vão conseguir te encontrar. Portanto, coloque uma identificação na coleira com os dados do animal e os seus também. Outra sugestão é identificar a caixa de transporte.

A importância da adaptação para transportar cachorro

Todo dono quer garantir que os seus pets se sintam bem, certo? É por isso que a adaptação do animal à caixa de transporte é um processo fundamental e o mais importante para evitar possíveis sofrimentos no período dentro do avião.

Nenhum animal nasce acostumado a ficar horas dentro de uma caixa de transportar cachorro. Dessa maneira, recomenda-se fazer um processo de adaptação do animal durante um período de 15 dias antes da viagem. Mas como fazer isso?

Veja abaixo algumas dicas para você colocar em prática:

Torne a caixa familiar

Um dos motivos pelos quais a caixa de transportar cachorro é assustadora para os pets é o fato de ela ser um local totalmente estranho para eles. Com isso em mente, tente torná-la familiar. Mantenha-a sempre aberta, em um local acessível em casa e sobretudo em espaços onde o cachorro gosta de ficar.

Crie experiências agradáveis

Uma dica valiosa é criar associações positivas com a caixa para que o animal se sinta confortável. O que você pode fazer, por exemplo, é deixar alguns petiscos dentro dela, brinquedos e outros objetos com os quais o cachorro possa se divertir.

Um casal se abraçando com um cachorro no colo, todos parecem felizes

Se você vai transportar cachorro, é importante adaptar o animal ao ambiente da caixa, a sua ausência, entre outras coisas

Ofereça alimentação na caixa

Colocar a comida de pelo menos uma das refeições do dia dentro da caixa de transportar cachorro também é uma recomendação importante. Quando perceber que ele está ficando confortável em comer dentro dela, feche a porta da caixa e abra-a quando ele terminar de comer. Aos poucos, você pode aumentar o tempo que o cachorro passa dentro da caixa fechada para que ele se acostume.

Faça da ausência algo familiar

Observe o animal em outros momentos do dia para identificar períodos em que ele está mais tranquilo. Nesses momentos, tente colocá-lo dentro da caixa de transportar cachorro e afaste-se dela. Apesar de doer no coração dos donos, ele precisa se acostumar até mesmo com a sua ausência para se preparar para a viagem de avião.

As dicas de como transportar cachorro te ajudaram? Comece os preparativos para a viagem o quanto antes e garanta um lugar para o seu melhor amigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *